Produtores rurais terão mais incentivo para projetos de energia solar



            Foi anunciada na última quarta-feira (17), pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, durante o lançamento do Plano Safra 2020-2021, a ampliação dos recursos da linha de crédito Inovagro, voltada para o financiamento da inovação tecnológica no campo.  

            Segundo o governo federal, serão destinados cerca de 2 bilhões de reais para projetos de inovações no campo, um aumento de 33,3% em relação ao período anterior. A projeção do CEO da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), Rodrigo Sauaia, é de que com mais recursos para investir em inovação tecnológica no campo, isso possa favorecer o aumento da energia solar fotovoltaica nas propriedades rurais.

            A associação recomendou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento a ampliação do acesso a crédito para sistemas fotovoltaicos no campo. “O novo Plano Safra, lançado esta semana, deu um passo importante nesta direção, destinando mais recursos aos produtores rurais para facilitar o acesso à tecnologia.”, disse Sauaia.

            A linha de financiamento poderá ser acessada por produtores de todos os portes para a compra e instalação de sistemas fotovoltaicos, em todas as regiões do Brasil, a partir de 1º de julho de 2020, com investimentos desde R$ 10 mil, para pequenas propriedades, podendo chegar até R$ 2 milhões, no caso de grandes empreendimentos.

            Segundo a ABSOLAR, o campo representa, atualmente no Brasil, 11,7% da potência instalada na geração distribuída a partir da fonte fotovoltaica, com investimentos que já passam de R$ 1,7 bilhão.

            Extremamente versátil, a energia solar fotovoltaica, pode ser utilizada em qualquer tipo de atividade do meio rural, trazendo vários benefícios para o produtor, como, por exemplo, a redução em até 95% dos custos com eletricidade, dando maior competitividade na produção agrícola, tornando a produção no campo mais limpa e sustentável e também, agregando valor à marca do produtor rural.

            O sistema fotovoltaico diminui significantemente os custos da produção agrícola, pois, os custos com energia elétrica são altos, consumindo grande parte do investimento para a produção. A economia é percebida já no primeiro mês de instalação, e, caso não consuma toda a energia gerada, o sistema passa a injetar o excedente na rede elétrica, gerando créditos que podem ser utilizados em até 5 anos.

            O consumidor pode, também, instalar o sistema fotovoltaico em sua propriedade rural e utilizar os créditos gerados para abater também outros imóveis, utilizando a modalidade autoconsumo remoto, desde que todas as propriedades estejam no mesmo CPF ou CNPJ e localizadas na mesma área de concessão da distribuidora.

            Quer saber mais sobre o sistema fotovoltaico? Entre em contato conosco, peça seu orçamento gratuito e comece a produzir sua própria energia. Siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades.

<Postagem Anterior