Sistemas Fotovoltaicos já estão presente em 5mil municípios do Brasil



           

            Na última quinta-feira (17/09), o Brasil atingiu a marca de 5 mil municípios com sistemas de geração distribuída solar fotovoltaica, o que significa que 89,8% dos municípios do país possui pelo menos um sistema fotovoltaico em operação, segundo os dados apresentados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR).

            Ainda, de acordo com a ABSOLAR, o país possui 3,5 gigawatts instalados e 294 mil sistemas conectados à rede. São mais de R$ 17 bilhões em investimentos acumulados desde 2012 e mais de 120 mil empregos gerados. Ao todo, são 367,8 mil unidades consumidoras com sistemas fotovoltaicos instalados e gerando sua própria energia. Os estados com mais capacidade instalada de geração distribuída solar são: Minas Gerais (687,5 MW), Rio Grande do Sul (456,6 MW), São Paulo (455,6 MW), Paraná (276,1 MW) e Mato Grosso (246,2 MW).

            Os investimentos da geração distribuída solar fotovoltaica em equipamentos, prestação de serviços e salários também geram arrecadação e riqueza para o país, com pagamento de mais de R$ 4,4 bilhões em tributos desde 2012, segundo estimativa da ABSOLAR.

            O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou que a marca histórica é uma sinalização importante para a retomada da economia. O governo aposta nos investimentos do setor para garantir o combate ao desemprego e impulsionar o crescimento da renda do brasileiro, pois, segundo o ministro, a marca atingida demonstra o grande potencial brasileiro para a energia solar fotovoltaica, sendo as fontes de energia renováveis (hidrelétrica, solar, eólica e da biomassa), somadas, são responsáveis por 85% de toda a energia elétrica gerada no Brasil.

            “Os investimentos em energia solar, que serão responsáveis por boa parte do crescimento de nossa oferta de energia nos próximos anos, terão papel essencial na retomada do crescimento de nossa economia, com geração de empregos e renda e contribuindo para o meio ambiente e segurança energética” afirmou Albuquerque.

            Para Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR, a energia solar fotovoltaica, sobretudo na geração distribuída, é uma forte locomotiva de geração de emprego e renda e de atração de investimentos privados ao País. “Para ter uma ideia, apenas no primeiro semestre deste ano, o setor gerou mais de 47 mil novos postos de trabalho, mesmo com a crise de saúde e econômica decorrentes da pandemia de COVID-19”, ressalta. “Por ser um mercado muito dinâmico, com forte atração de investimentos, a energia solar é uma alavanca para o desenvolvimento econômico sustentável do Brasil”, conclui Sauaia.

            “A ABSOLAR comemora a expansão do acesso à energia solar nos municípios brasileiros, mas, no entanto, o País ainda está apenas no começo desse processo de transição energética para uma matriz mais limpa e sustentável, já que a tecnologia fotovoltaica distribuída representa apenas 0,4% das unidades consumidores existentes no território nacional, hoje em torno de 84,4 milhões” comentou, Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR.

<Postagem Anterior
Próxima Postagem>